Devoções: Novena da Graça, Ladainha, Ofício, As 10 sextas-feiras

NOVENA DA GRAÇA

         
Francisco Xavier é com certeza um dos santos mais conhecidos. Muitas igrejas, capelas e altares foram a ele consagrados.
             A devoção popular dirige-se a esse santo particularmente através da Novena da Graça. Essa Novena a São Francisco Xavier surgiu de um fato histórico, acontecido em 11 de dezembro de 1633. No final de uma festa no palácio real de Nápoles (Itália), seis operários estavam desmontando um altar projetado pelo padre jesuíta Marcelo Mastrilli. Um destes operários, que trabalhava numa escada muito comprida, deixou escapar um martelo que acabou atingindo a cabeça do Pe. Mastrilli. Socorrido e transportado ao colégio jesuíta, o religioso recebeu todas as curas possíveis dos médicos, mas em vão. Pe. Mastrilli agravou-se ao ponto que, depois de 21 dias, em 2 de janeiro de 1634, agonizava. No entanto, na manhã de quarta-feira, 4 de janeiro, Pe. Mastrilli já estava no altar celebrando a Santa Missa.
              O que tinha acontecido? O próprio padre explica que, antes de receber a unção dos enfermos, tinha feito um voto diante do superior, Pe. Carlo Di Sangro, de partir como missionário para o Oriente caso saísse dessa. Em seguida, pediu ao seu confessor para trazer ao quarto uma imagem de São Francisco Xavier. Colocando na altura da garganta uma pequena relíquia do santo, rezou para que lhe concedesse a Comunhão antes de morrer. Com efeito, ele pôde receber a Comunhão, rodeado pelos confrades.
             
 Depois de alguns instantes ouviu chamar: - “Marcelo! Marcelo!”. Dirigindo o olhar para a imagem de São Francisco Xavier, viu uma pessoa vestida como um romeiro, com as aparências do santo, que lhe disse: - “Pois bem, o que você quer fazer? Quer morrer ou partir como missionário para a Índia?”. Pe. Mastrilli respondeu que desejava cumprir com a vontade de Deus. “Não lembra – prosseguiu, então, o santo – que ontem, com a permissão do superior, fez o voto de ir para o Oriente, se Deus o tivesse curado?”. Com a sua resposta afirmativa, o santo continuou: - “Portanto, com alegria, repita comigo essas palavras...”
       O santo fez-lhe repetir a fórmula dos votos religiosos, acrescentando a promessa de partir como missionário e o pedido do martírio. Enfim acrescentou: - “Agora sarou. Agradeça a Deus por um dom tão grande e, como sinal de adoração, beije as cinco chagas do crucifixo”.
      Todos puderam constatar que Pe. Mastrilli estava completamente curado. Partiu para o Oriente e três anos depois, em 1637, morreu mártir em Nagasaki, no Japão. Tinha 34 anos. Grato pela cura obtida, conservou por São Francisco Xavier uma grande devoção, que procurou difundir entre aqueles que encontrava. Muitos testemunharam as graças recebidas por São Francisco Xavier e assim difundiu-se esta devoção da “Novena da Graça”.
        Disse Francisco Xavier (PROMESSA): "Todos aqueles que implorarem a minha ajuda por dia durante nove dias consecutivos, a partir do 4 º ao 12º dia de março, e receber dignamente os sacramentos da Penitência e da Eucaristia em um dos nove dias, vai experimentar minha proteção e ter esperança com toda certeza para obter de Deus qualquer graça que pedem para o bem de suas almas e a glória de Deus ".
       O Papa Urbano VIII e Filipe IV rei de Espanha, quiseram vê-lo e ouvir da sua boca a narração daquele milagre e ele satisfez os seus desejos. Depois embarcou para Goa, e tendo feito ao grande Xavier o presente de um magnífico túmulo em reconhecimento da graça que havia recebido, partiu com a maior satisfação dos seus superiores, para ir conquistar a coroa que lhe havia sido prometida. Chegado ao Japão, escreveu a seu pai: "Eu espero que S. Francisco Xavier acabará a sua obra; por um milagre ele me restituiu a vida, por um milagre me conduziu às Filipinas, por um milagre me abriu a entrada deste Japão tão desejado; espero, pois, que por um milagre também me verei um dia no meio dos verdugos". Teve, com efeito, a felicidade de ser martirizado no Japão a 17 de Outubro de 1637. A cura tão pronta do Padre Mastrilli, as circunstâncias maravilhosas que a haviam precedido e seguido, causaram mais impressão, porque a família de Saint-Marzan era da mais alta nobreza napolitana. A novena a S. Francisco Xavier tornou-se em pouco tempo uma devoção popular tão viva, tão ardente, que em 1652 os calabreses fizeram publicar um grosso volume com as graças extraordinárias que tinham obtido pela intercessão do apóstolo das Índias.
     Este volume contém 142 narrações de fatos milagrosos devidos à sua proteção. A novena da Graça se reza, particularmente, de 4 a 12 de março.

Pai Mastrilli prometeu ajuda especial do santo para aqueles que você convidar e também recomendado para fazer uma novena.

Mais tarde, em 1658, o padre Alejandro Filipucci também foi curado pelo santo e compôs a novena. Definiu uma data para a sua realização  - de 4 a 12 de Março (aniversário da sua canonização),- embora isso pode ser feito em qualquer época do ano. Desde então, esta devoção foi rapidamente disseminada em todos os lugares. Ela é conhecido pelo nome de Novena da Graça "por sua grande e comprovada graça nas necessidades da vida presente" (São Pio X).

           Testemunho de devoção por Santa Teresinha do Menino Jesus Um episódio, envolvendo Santa Teresinha do Menino Jesus, reforça a convicção em favor da “Novena da Graça”. A irmã dela, Maria Luisa, ao processo de beatificação da santa carmelita, fez esta declaração: - “A caridade fazia-lhe desejar fazer o bem também depois da sua morte. Esse pensamento a preocupava. Em 1896 (a santa morreu um ano depois), de 4 a 12 de março, fez a novena a São Francisco Xavier. Ela me disse: ‘Pedi a graça de fazer o bem também depois da minha morte, e agora estou certa de tê-la obtida, porque, com essa novena, obtém-se tudo o que se deseja’”. Essa oração tem um significado muito profundo: a graça obtida por intercessão de São Francisco Xavier se “paga” com o compromisso missionário. O dom recebido por Deus deixa de ser uma graça para si e se torna, por sua vez, um dom para os outros e para o mundo.

 A ORAÇÃO DA NOVENA DA GRAÇA 
      Contigo, SÃO FRANCISCO XAVIER, adoro a Deus Pai, agradecendo-lhe pelos imensos dons e graças que a ti concedeu em vida e pela glória que, hoje, tens no céu. E te suplico, de todo coração, que intercedas junto ao Senhor, para que Ele me dê a graça de participar da salvação de todas as pessoas, de viver e morrer santamente e, neste momento, de (pede-se a graça), segundo Sua vontade e para Sua maior glória. Amém
Pai nosso – Ave Maria – Glória ao Pai
Roga por nós, São Francisco Xavier
Para que sejamos dignos de participar da missão de Deus no mundo.

 Oremos: Ó Deus, criador e Senhor do universo, tu que criaste o homem à tua imagem e semelhança e o redimiste com o sangue precioso de teu Filho, olha para quantos ainda não te conhecem e, pela intercessão dos santos e da Igreja, não permitas que permaneçam longe de Jesus, nosso Senhor. Tu, que és misericordioso, perdoa toda idolatria e infidelidade, e faze com que todos conheçam aquele que tu enviaste, Jesus Cristo, teu Filho e nosso Senhor. Ele é a nossa vida, salvação e ressurreição; por Ele fomos libertados e redimidos. A Ele a glória por todos os séculos. Amém! (Oração composta por São Francisco Xavier)


PRECES DA NOVENA 

Ant. Veio-lhe um suor como gotas de sangue que corriam à terra; um dos soldados abriu-lhe o lado com uma lança e logo saiu sangue e água.
Animador: Senhor socorrei a vossos servos.
Todos: Que remistes com Vosso Preciosíssimo Sangue.

 OREMOS Senhor Jesus Cristo, que por amor de nós descestes do céu e derramastes na cruz o Vosso Preciosíssimo Sangue para nossa salvação, nós Vos rogamos humildemente por Vossas cinco chagas e por aquela grande amargura, em que Vossa sacratíssima alma se separou do corpo: pelos merecimentos e pela intercessão de São Francisco Xavier, que teve sempre em seu coração a Vossa amarga paixão, queirais ouvir-nos propício naquilo que pedimos de Vossa infinita misericórdia, que viveis e reinais nos séculos dos séculos. Amém.

 Ant. Vossa Imaculada Conceição, ó Virgem, Mãe de Deus, trouxe alegria a todo o mundo, pois de Vós nasceu o Sol da Justiça, Jesus Cristo, Nosso Deus.
Animador: Em Vossa Conceição ficastes imaculada.
Todos: Rogai por nós, ó santa Mãe de Deus.

 OREMOS Ó Deus que pela Conceição Imaculada da Virgem Maria preparastes a Vosso Filho uma digna habitação, preservando-a em virtude de sua sagrada paixão e morte, de toda a mancha do pecado, nós Vos pedimos, lavai-nos também de nossos pecados por sua intercessão e pela de São Francisco, o qual sempre venerou tão devotamente a Imaculada Conceição, para que tenhamos parte na graça de Deus, tão almejada, por Cristo Nosso Senhor, Amém.

 Ant. Santos anjos, tronos e dominações, principados e potestades, virtudes do céu querubins e serafins, louvai ao Senhor e sêde nossos intercessores junto a Deus.
Animador: O Senhor mandou a seus anjos acerca de ti:
Todos: Que te guardem em todos os teus caminhos.

 OREMOS Ó Deus que com providência admirável assinalais os ministérios aos anjos e aos homens, concedei propício que também nós em nossa vida sejamos guardados por eles, assim como sempre protegeram a São Francisco, e que alcancemos por sua intercessão aquilo que pedimos, por Jesus Cristo Nosso Senhor. Amém.

 Ant. Este é um amador dos irmãos, que muito reza pelo povo e por toda a cidade santa.
Animador: Ao justo conduziu o Senhor por caminhos retos.
Todos: E mostrou-lhe o reino de Deus.

 OREMOS Deus que quisestes agregar à Vossa Igreja os povos da Índia pela pregação e pelos milagres de São Francisco, concedei-nos propício que de quem veneramos os méritos gloriosos, imitemos também os exemplos das virtudes. Por Cristo Nosso Senhor. Amém. 

DEVOÇÃO DAS DEZ SEXTAS-FEIRAS

O Padre Portier, da Companhia de Jesus, missionário na Grécia, sofria desde muito tempo duma perna, cujas violentas dores a ciência não podia minorar. Declara-se uma chaga, a cárie ataca os ossos, e os cirurgiões anunciam ao doente que é necessário fazer-se a amputação; mas os seus superiores desejam que aquela cruel operação seja feita em França e ordenam-lhe que vá a Paris na esperança de que a ciência reconhecida dos operadores franceses lhe tornarão a amputação menos dolorosa e os tratamentos serão mais cuidados. O doente embarcou-se em Constantinopla em 1699.

Apenas embarcado, sente uma forte inspiração de pedir a S. Francisco Xavier que o cure, que promete fazer em sua honra a devoção de dez sextas-feiras [Esta devoção consiste na recitação de dez Pai Nosso, Ave e Glória ao Pai em honra dos dez anos de apostolado de S. Francisco Xavier nas Índias. Este exercício deve ser renovado dez sextas-feiras seguidas.], e começa-a na mesma semana. Desde a terceira sexta-feira as dores cessam; as partes dos ossos que a gangrena havia atingido desligam-se e caem.

O doente, querendo auxiliar o Santo na sua obra maravilhosa, lembra-se de pôr sobre aquela chaga, conquanto em via de cura, um aparelho, da sua imaginação que, segundo ele, devia bem depressa acabar o milagre começado. Mas São Francisco Xavier não queria meios humanos, não tinha necessidade de ser auxiliado, e provou-o bem depressa, fazendo-lhe voltar imediatamente todas as dores com que havia sido tão cruelmente martirizado durante mais de dois anos.

 O Padre Portier, suficientemente advertido, retirou os remédios que o Santo mostrava poder dispensar; os sofrimentos cessaram de novo, e poucos dias depois a chaga estava sarada, a perna perfeitamente curada, e não restava mais do que uma cicatriz, como lembrança da obra divina obtida pela intercessão e pelos méritos do apóstolo do Oriente.

Como rezar esta devoção:
 Pai Nosso (10 vezes)
Pai nosso que estás nos céus; santificado seja o teu nome; ve¬nha a nós o teu reino; seja feita a tua vontade, assim como nos céus, na terra. O pão nosso de cada dia dá-nos hoje, e perdoa-nos as nossas dívidas assim como nós perdoamos aos nossos devedores, e não nos tragas em tentação, mas livra-nos de todo o mal.
 Ave-Maria (10 vezes)
Deus te salve, Maria, cheia de graça, o Senhor é contigo; ben¬dita és tu entre as mulheres e bento é o fruto do teu ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, roga por nós pecadores, agora e à hora da minha morte. Ámen.
 Glória (10 vezes)
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, Amem. OBS.: Reza as três orações em sequência e depois recomeça. Esta devoção consiste na recitação de dez Pai Nosso, Ave e Glória ao Pai em honra dos dez anos de apostolado de S. Francisco Xavier nas Índias. Este exercício deve ser renovado dez sextas-feiras seguidas.

LADAINHA DE SÃO FRANCISCO XAVIER

Num dos frequentes tremores de terra de Santiago, capital do Chile, o palácio episcopal foi derrubado. O arcebispo, D. Gaspar de Vilarcelo, ficou envolvido nas ruínas; mas ele tinha invocado o grande apóstolo das Índias Orientais no momento do desmoronamento, prometendo-lhe fazer qualquer coisa por sua glória se o preservasse daquela morte inevitável.
O piedoso prelado foi encontrado cheio de vida debaixo das ruínas; não tinha a menor ferida e nem sequer a mínima contusão!
Em reconhecimento daquele milagre compôs em latim as ladainhas de S. Francisco Xavier.
_________________________________________________________________
Senhor, tende piedade.
Cristo, tende piedade.
Senhor, tende piedade.
Cristo, ouvi-nos.
Cristo, atendei-nos.

Deus, o Pai do céu, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus, o Espírito Santo, tende piedade de nós
Santíssima Trindade, um só Deus, tende piedade de nós.

Santa Maria, Virgem Mãe de Deus, rogai por nós.
Santo Inácio, fundador da Companhia de Jesus, rogai por nós.
São Francisco Xavier, a glória e o segundo pilar do Instituto Santo, rogai por nós.
Apóstolo das Índias e do Japão, rogai por nós.

Legado da Santa Sé Apostólica, rogai por nós.
Pregador da verdade e doutor das nações, rogai por nós.
Vaso de eleição, para levar o Nome de Jesus Cristo para os reis da terra, rogai por nós.
Brilhando a luz para os que estavam sentados na sombra da morte, rogai por nós.

Cheio de zelo ardente pela glória de Deus, rogai por nós.
Incansável propagador da fé cristã, rogai por nós.
Vigilante pastor de almas, rogai por nós.
Meditador constante sobre as coisas divinas, rogai por nós.

Fiel seguidor de Jesus Cristo, rogai por nós.
Amante ardente da pobreza evangélica, rogai por nós.
Observador perfeito da obediência religiosa, rogai por nós.
Abrasado com o fogo do Amor Divino, rogai por nós.

Generosamente desprezava todas as coisas terrenas, rogai por nós.
Guia dos poderosos, no caminho da perfeição, rogai por nós.
Modelo de homens apostólicos, rogai por nós.
Modelo de todas as virtudes, rogai por nós.

Luz dos infiéis e mestre dos fiéis, rogai por nós.
Anjo em vida e costumes, rogai por nós.
Patriarca de carinho e o cuidado do povo de Deus, rogai por nós.
Profeta poderoso em palavras e obras, rogai por nós.

Quem todas as nações e da Igreja têm associado a uma só voz...
...com o coro glorioso dos Apóstolos, rogai por nós.
Tu que foste adornado com a coroa dos castos, rogai por nós.
Quem aspirava a palma dos mártires, rogai por nós.
Confessor, em virtude da vida e da profissão, rogai por nós.

A quem os ventos e o mar obedeceu, rogai por nós.
Quem tomou de assalto as cidades que se revoltaram contra Jesus Cristo, rogai por nós.
Que foste o terror dos exércitos de infiéis, rogai por nós.
Castigo de demônios e destruidor de ídolos, rogai por nós.

Poderosa defesa contra naufrágio, rogai por nós.
Pai dos pobres e refúgio dos miseráveis, rogai por nós.
Vista aos cegos e os coxos, rogai por nós.
Protetor em tempo de guerra, fome e peste, rogai por nós.
Maravilhoso trabalhador de milagres, rogai por nós.

Que foste dotado com o dom de línguas, rogai por nós.
Que foste dotado com o maravilhoso poder de ressuscitar os mortos, rogai por nós.
Ressonante trombeta do Espírito Santo, rogai por nós.
Luz e glória do Oriente, rogai por nós.
Através da cruz, que tu tantas vezes levantaste entre os gentios, rogai por nós.

São Francisco Xavier, nós te rogamos, ouvi-nos.
Através da fé, que tu tão maravilhosamente propagava, nós te rogamos, ouvi-nos.
Através de teus milagres e profecias, nós te rogamos, ouvi-nos.
Através dos perigos e naufrágios que tu suportou, nós te rogamos, ouvi-nos.

Através das dores e trabalhos, no meio dos quais tu tão ardentemente exclamar:
"Ainda mais! Ainda mais!" nós te rogamos, ouvi-nos.
Através de teus arroubos celeste, no meio dos quais tu tão fervorosamente exclamava:
"Chega, chega, Senhor, o suficiente!" nós te rogamos, ouvi-nos.
Através da glória e felicidade que agora tu desfrutas no Céu, nós te rogamos, ouvi-nos.

Amigo do Noivo celeste,         intercedei por nós.
São Francisco Xavier, amado de Deus e dos homens,         intercedei por nós.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,      Perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,   Atendei-nos, ó Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,    Tende piedade de nós.
Cristo,             ouvi-nos.
Cristo,         atendei-nos.

Rogai por nós, São Francisco Xavier, Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.



LADAINHA DE SÃO FRANCISCO XAVIER (abreviada)

São Francisco rogai por nós, intercedei a Deus por nós (bis)

São Francisco Xavier, amado de Deus e dos homens     -  intercedei
Apóstolo das Índias e do Japão
Pregador da verdade e doutor das nações
Vigilante pastor de almas

São Francisco rogai por nós, intercedei a Deus por nós (bis)

Cheio de zelo ardente pela glória de Deus                     -  intercedei
Incansável propagador da fé cristã
Meditador constante sobre as coisas divinas
Fiel seguidor de Jesus Cristo

São Francisco rogai por nós, intercedei a Deus por nós (bis)

Generosamente desprezava todas as coisas terrenas         -  intercedei
Guia dos poderosos, no caminho da perfeição
Modelo de homens apostólicos
Confessor, em virtude da vida e da profissão

São Francisco rogai por nós, intercedei a Deus por nós (bis)

Modelo de todas as virtudes                                            -  intercedei
Luz dos infiéis e mestre dos fiéis
Anjo em vida e costumes
Pai dos pobres e refúgio dos miseráveis

São Francisco rogai por nós, intercedei a Deus por nós (bis)

Patriarca de carinho e o cuidado do povo de Deus              -  intercedei
Profeta poderoso em palavras e obras
Quem aspirava a palma dos mártires
A quem os ventos e o mar obedeceu

São Francisco rogai por nós, intercedei a Deus por nós (bis)

Poderosa defesa contra naufrágio                                      -  intercedei
Maravilhoso trabalhador de milagres
Que foste dotado com o dom de línguas
Luz e glória do Oriente

São Francisco rogai por nós, intercedei a Deus por nós (bis)

Que foste dotado com o maravilhoso poder de ressuscitar os mortos - intercedei
Ressonante trombeta do Espírito Santo
Amante ardente da pobreza evangélica
Amigo do Noivo celeste

São Francisco rogai por nós, intercedei a Deus por nós (bis)

Observador perfeito da obediência religiosa                           -  intercedei
Imaculada Conceição
Santo Inácio de Loyola
São Tomé e São Jerônimo

São Francisco rogai por nós, intercedei a Deus por nós (bis)



 OFICIO DE SÃO FRANCISCO XAVIER, PRESBÍTERO

Memória Nasceu na Espanha, em 1506; quando estudante em Paris, tornou-se companheiro de Santo Inácio. Foi ordenado sacerdote em Roma, em 1537, e dedicou-se às obras de caridade. Partindo em 1541 para o Oriente, durante dez anos evangelizou, incansavelmente, a Índia, Malásia, Oceania e o Japão, convertendo multidões à fé cristã. Morreu em 1552, na ilha chinesa de Sancião.

 Ofício das Leituras
 Animador: Vinde, ó Deus em meu auxílio.
 Todos: Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino
 Cristo Pastor, modelo dos pastores, comemorando a festa deste Santo, a multidão fiel e jubilosa, vosso louvor celebra neste canto. Feito por Deus ministro e sacerdote, associado ao vosso dom perfeito, bom despenseiro, foi por vós chamado a presidir o vosso povo eleito. Do seu rebanho foi pastor e exemplo, ao pobre alívio e para os cegos luz, pai carinhoso, tudo para todos, seguindo em tudo o Bom Pastor Jesus. Cristo, que aos santos dais nos céus o prêmio, com vossa glória os coroando assim, dai-nos seguir os passos deste mestre e ter um dia um semelhante fim. Justo louvor ao Sumo Pai cantemos, e a vós, Jesus, Eterno Rei, também. Honra e poder ao vosso Santo Espírito no mundo inteiro, agora e sempre. Amém.

 SALMODIA SALMO 20(21),2-8.14
 Ant. 1 - Quem quiser ser o primeiro, seja o servo, seja o último. Aleluia. –2 Ó Senhor, em vossa força o rei se alegra; quanto exulta de alegria em vosso auxílio! –3 O que sonhou seu coração, lhe concedestes; não recusastes os pedidos de seus lábios. –4 Com bênção generosa o preparastes; de ouro puro coroastes sua fronte. –5 A vida ele pediu e vós lhe destes, longos dias, vida longa pelos séculos. –6 É grande a sua glória em vosso auxílio; de esplendor e majestade o revestistes. –7 Transformastes o seu nome numa bênção, e o cobristes de alegria em vossa face. – –8 Por isso o rei confia no Senhor, e por seu amor fiel não cairá, –14 Levantai-vos com poder, ó Senhor Deus, e cantaremos celebrando a vossa força! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém

 SALMO 91(92) Ant. 2 Quando vier o supremo Pastor de nossas almas, recebereis a coroa de glória imperecível. Aleluia. –2 Como é bom agradecermos ao Senhor e cantar salmos de louvor ao Deus Altíssimo! –3 Anunciar pela manhã vossa bondade, e o vosso amor fiel, a noite inteira, –4 ao som da lira de dez cordas e da harpa, com canto acompanhado ao som da cítara. –5 Pois me alegrastes, ó Senhor, com vossos feitos, e rejubilo de alegria em vossas obras. –6 Quão imensas, ó Senhor, são vossas obras, quão profundos são os vossos pensamentos! –7 Só o homem insensato não entende, só o estulto não percebe nada disso! -8 Mesmo que os ímpios floresçam como a erva, ou prosperem igualmente os malfeitores, – são destinados a perder-se para sempre. 9 Vós, porém, sois o Excelso eternamente! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. / Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. 3 Servo bom e fiel, vem entrar na alegria de Jesus, teu Senhor. Aleluia.

 -10 Eis que os vossos inimigos, ó Senhor, † eis que os vossos inimigos vão perder-se, e os malfeitores serão todos dispersados. –11 Vós me destes toda a força de um touro, e sobre mim um óleo puro derramastes; –12 triunfante, posso olhar meus inimigos, vitorioso, escuto a voz de seus gemidos. –13 O justo crescerá como a palmeira, florirá igual ao cedro que há no Líbano; –14 na casa do Senhor estão plantados, nos átrios de meu Deus florescerão. –15 Mesmo no tempo da velhice darão frutos, cheios de seiva e de folhas verdejantes; –16 e dirão: “É justo mesmo o Senhor Deus: meu Rochedo, não existe nele o mal!”
 – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. / Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

 Animador: Ouvirás uma palavra de meus lábios. Aleluia.
 Todos: E haverás de transmitir-lhes em meu nome. Aleluia.

 Leitura da Primeira Carta de São Pedro (5,1-11 ) Deveres dos pastores e dos fiéis
" 1 Exorto aos presbíteros que estão entre vós, eu, presbítero como eles, testemunha dos sofrimentos de Cristo e participante da glória que será revelada: 2 Sede pastores do rebanho de Deus, confiado a vós; cuidai dele, não por coação, mas de coração generoso; não por torpe ganância, mas livremente; 3 não como dominadores daqueles que vos foram confiados, mas antes, como modelos do rebanho. 4 Assim, quando aparecer o pastor supremo, recebereis a coroa permanente da glória. 5 Igualmente vós, jovens, sede submissos aos mais velhos. Revesti-vos todos de humildade no relacionamento mútuo, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá a sua graça aos humildes. 6 Rebaixai-vos, pois, humildemente, sob a poderosa mão de Deus, para que, na hora oportuna, ele vos exalte. 7 Lançai sobre ele toda a vossa preocupação, pois é ele quem cuida de vós. 8 Sede sóbrios e vigilantes. O vosso adversário, o diabo, rodeia como um leão a rugir, procurando a quem devorar. 9 Resisti-lhe, firmes na fé, certos de que iguais sofrimentos atingem também os vossos irmãos pelo mundo afora. 10 Depois de terdes sofrido um pouco, o Deus de toda a graça, que vos chamou para a sua glória eterna, em Cristo, vos restabelecerá e vos tornará firmes, fortes e seguros. 11 A ele pertence o poder, pelos séculos dos séculos. Amém".

 Responsório 1Cor 4,1-2; Pr 20,6
 Animador: Considerem-nos os homens servidores do Senhor e administradores dos mistérios de Deus.
 Todos: Aquilo que se espera de um administrador é que seja ele fiel.
 Animador: Muitos se dizem “homens de bem”; mas onde está o homem fiel?
 Todos: Aquilo que se espera de um administrador é que seja ele fiel

 SEGUNDA LEITURA
Leitura das Cartas de São Francisco Xavier a Santo Inácio de Loyola [1542] e [1544]) Ai de mim, se não evangelizar!
"Percorremos as aldeias de neófitos, que receberam os sacramentos cristãos há poucos anos. Esta região não é cultivada pelos portugueses, já que é muito estéril e pobre; e os cristãos indígenas, por falta de sacerdotes, nada sabem a não ser que são cristãos. Não há ninguém que celebre para eles as sagradas funções; ninguém que lhes ensine o Símbolo, o Pai-nosso, a Ave-Maria e os mandamentos da Lei de Deus. Desde que aqui cheguei, não parei um instante: visitando com freqüência as aldeias, lavando na água sagrada os meninos não batizados. Assim, purifiquei grandíssimo número de crianças que, como se diz, não sabem absolutamente distinguir entre a direita e a esquerda. Estas crianças não me permitiram recitar ofício divino, nem comer, nem dormir, enquanto não lhes ensinasse alguma oração; foi assim que comecei a perceber que delas é o reino dos céus. À vista disto, como não podia, sem culpa, recusar pedido tão santo, começando começando pelo testemunho do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinava-lhes o Símbolo dos Apóstolos, o Pai-nosso e a Ave-Maria. Observei que são muito inteligentes; se houvesse quem os instruísse nos preceitos cristãos, não duvido que seriam excelentes cristãos. Nestas paragens, são muitíssimos aqueles que não se tornam cristãos, simplesmente por faltar quem os faça tais. Veio-me muitas vezes ao pensamento ir pelas academias da Europa, particularmente a de Paris, e por toda a parte gritar como louco e sacudir aqueles que têm mais ciência do que caridade, clamando: "Oh! Como é enorme o número dos que excluídos do céu, por vossa culpa se precipitam nos infernos!" Quem dera que se dedicassem a esta obra com o mesmo interesse com que se dedicam às letras, para que pudessem prestar contas a Deus da ciência e dos talentos recebidos! Na verdade, muitos deles, impressionados por esta idéia, entregando-se à meditação das realidades divinas, talvez estivessem mais preparados para ouvir o que Deus diria neles: abandonando as cobiças e interesses humanos, se fizessem atentos a um aceno ou vontade de Deus. Decerto, diriam de coração: Aqui estou, Senhor; que devo fazer? (At 9,10; 22,10). Envia-me para onde for do teu agrado, até mesmo para a Índia.

RESPONSÓRIO LC 1,2; AT 1,8
 Animador: É grande a colheita e os operários são poucos. Todos: Por isso pedi ao Senhor da colheita que mande operários à sua colheita.
 Animador: Recebereis vossa força do Espírito, que haverá de descer sobre vós; e sereis testemunhas de mim até os extremos da terra. Todos: Por isso pedi ao Senhor da colheita que mande operários à sua colheita.

ORAÇÃO
 Ó Deus, que pela pregação de São Francisco Xavier conquistastes para vós muitos povos do oriente, concedei a todos os fiéis o mesmo zelo, para que a santa Igreja possa alegrar-se com o nascimento de novos filhos em toda a terra. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 CONCLUSÃO DA HORA
Animador: Bendigamos ao Senhor. Todos: Demos graças a Deus.