Via-sacra de S. F. Xavier

I ESTAÇÃO 
JESUS É CONDENADO À MORTE
Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos
Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo
 Leitor 1: Pilatos tornou a perguntar: “ Que quereis que eu faça, então com o Rei dos Judeus?” Eles gritaram: “ Crucifica-o!” Pilatos lhes disse: “ Que mal fez ele?” Eles, porém gritaram com mais força: “ Crucifica-o!” Pilatos, querendo satisfazer a multidão, soltou Barrabás, mandou açoitar Jesus e entregou-o para ser crucificado. Os soldados levaram Jesus para dentro do Pátio do Pretório e chamaram todo o batalhão. Vestiram Jesus com um manto de púrpura e puseram nele uma coroa trançada de espinhos. E começaram a saudá-lo: “Salve, rei dos Judeus!” Batiam na sua cabeça com uma vara, cuspiam nele e, dobrando os joelhos, se prostaram diante dele (Mc 15, 12-19). 

FRANCISCO RENASCE NA CONVERSÃO
Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco
Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco.
 Leitor 2: Desde a infância, como não demostrava interesse pela vida militar, cujo destino lhes deram com o sobrenome Xavier, futuro herdeiro do Castelo, para fazer-se rei de Navarra. Mas como era destinado aos estudos, às letras, às ciências, à vida religiosa, aos 18 anos foi estudar na França,


Depois de concluir os estudos de Filosofia, devia Francisco estudar outro curso de Teologia para poder seguir a vida sacerdotal, mas devido sua reputação de grande inteligência, concederam-lhe por distinção o cargo de professor de Filosofia logo de imediato ao término do primeiro curso.
 Leitor 3: Os progressos de Xavier nas ciências e no mundo lisonjeavam a sua vaidade a ponto de torná-lo surdo à palavra evangélica, que Inácio de Loyola seu colega de quarto, não cessava de lhe recordar “De que serve ao homem, ganhar o universo se vier a perder sua alma”.

 A morrer crucificado/ teu Jesus é condenado / Por teus crimes, pecador! (bis)(Na Resina)*(nome do lugar) te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças de pedimos abençoes os filhos seus (bis)

 II ESTAÇÃO 
JESUS CARREGA A CRUZ
Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo Leitor 1: Depois de zombarem dele, tiraram-lhe o manto de púrpura e o vestiram com suas próprias roupas. Então o levaram para crucifica-lo. (Mc 15,20)

 VIDA PLENA EM CRISTO - PERFEIÇÃO DE XAVIER
Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco
Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco.
Leitor 2: Dias depois, Francisco declarava-se abertamente como um dos discípulos do seu caro mestre na vida espiritual. Pouco tempo depois, nas férias da Universidade que lecionava, fez um retiro seguindo os Exercícios Espirituais que Inácio, inspirado pelo Céu, havia escrito. Então, Xavier deixou o colégio e afastou-se do bulício do mundo para ir viver durante algum tempo, a sós com Deus, no retiro e na penitência. Passou os quatro primeiros dias sem tomar alimento algum. A sua pungente dor por ter ofendido a Deus, e o seu desejo de servi-lo dali em diante, eram dois sentimentos tão ardentes da sua alma magnânima e verdadeira, que ele ligava os pés e as mãos, tanto quanto lhe fosse possível, antes da oração, e assim se apresentava em presença de Deus como uma vítima disposta a ser imolada. Não deixava o cilício (cinza), jejuava todos os dias e orava sem cessar.
 Leitor 3: E para consagrar-se a vida missionária fundaram a Companhia de Jesus, que são os missionários Jesuítas, a fim de entregar-se a disposição do Papa para qualquer serviço de missão. Então parte para a Itália para apresentar-se ao Papa, numa peregrinação longa e exaustiva, mas para Xavier, isso era uma mortificação em reparação de seus pecados.
Com a cruz é carregado/ e do peso acabrunhado/ vai morrer por teu amor (bis)
Nós te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças te pedimos abençoes os filhos seus (bis)


 III ESTAÇÃO
JESUS CAI PELA PRIMEIRA VEZ
Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos
Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo
 Leitor 1: De tal forma ele já nem parecia gente, tanto havia perdido a aparência humana, que muitos se horrorizavam com ele, assim também causará surpresa à multidão das nações. Por sua causa, reis levarão a mão à boca, pois estarão vendo coisas que ninguém jamais lhes tinha contado, das quais nunca ouviram falar (Is 52, 14-15)

 INICIO DA MISSÃO
Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco
Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco.
 Leitor 2: Depois de apresentar-se ao Papa e ficar a sua disposição, inclusive para ser enviado para a Palestina, mas tiveram que esperar algum tempo, pois havia guerra na terra Santa, e por isso não receberam permissão. Enquanto aguardavam, dedicaram-se aos serviços de missão e caridade, pois escolheu habitar em um hospital, e mais, dos doentes graves com lepras incuráveis, com isso, a noite Francisco Xavier zelava dos doentes.
 Leitor 3: Depois de um ano, como a guerra não cessou, os Jesuítas ficaram a disposição para serem enviados para outras missões a disposição do Papa. Nessa época, de novas descobertas, o rei de Portugal, pediu ao Papa alguns missionários para evangelizar as novas colônias na Ásia, pois tinha interesse de implantar o sistema português nos nativos, e inclusive a Religião. Então ficou a cargo do Superior na nova ordem religiosa, indicar alguns missionários para esta missão longínqua. Como Francisco era o “braço direito” do mestre Inácio,
ele não quisera envia-lo, mas como um dos missionários destinado adoeceu, então, subitamente foi convidado Francisco, que com bastante alegria e humildade aceitou a missão que já a almejava no seu intimo, mas que não se julgava digno de tamanha missão.

 Pela cruz tão oprimido/ cai Jesus desfalecido / pela tua salvação. (bis)
Na Resina te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças de pedimos abençoes os filhos seus (bis)



 IV ESTAÇÃO
JESUS ENCONTRA SUA MÃE
Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos
Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo
 Leitor 1: Quando os pais levaram o menino Jesus ao templo para cumprirem as disposições da lei, Simeão tomou-o nos braços e louvou a Deus, dizendo: “Agora, Senhor, segundo a tua promessa, deixa teu servo ir em paz, porque meus olhos viram a tua salvação, que preparastes diante de todos os povos: luz para iluminar as nações e glória de Israel, teu povo”. O pai e a mãe ficaram admirados com aquilo que diziam do menino. Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe: “ Este menino será causa de queda e de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição – e a ti, uma espada transpassará tua alma! – e assim serão revelados os pensamentos de muitos corações” (Lc 2, 28-35)

 XAVIER É TODO PARA DEUS, E NUNCA MAIS VERÁ SUA MÃE
Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco
Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco.
 Leitor 2: Quando iniciou a peregrinação da Itália para Portugal, para embarcar na grande missão para a Índia, tinha que atravessar a Espanha, seu país natal. Então quando estava em Pamplona, cidade a apenas 40 km do castelo de Xavier, o companheiro de viagem, propôs-lhe que ele fosse visitar sua mãe, que haviam anos que não a via, mas Francisco não quer perder um pouco de tempo, sequer, para uma rápida visita, mesmo prestes a viajar para uma missão “no outro lado do mundo” em terras recém-descobertas.
 Leitor 3: Francisco dizia: Não posso reter nenhum tempo para mim, sou todo para Cristo. Além do mais, a alegria da chegada segue da tristeza da saída. Na Resina te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças de pedimos abençoes os filhos seus (bis) De Maria lacrimosa! No encontro lastimoso / vê a viva compaixão. (bis)

 V ESTAÇÃO
SIMÃO CIRINEU AJUDA JESUS A CARREGAR A CRUZ
Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos
Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo
 Leitor 1: Enquanto levavam Jesus, pegaram um certo Simão, de Cirene, que voltava do campo, e mandaram-no carregar a Cruz atrás de Jesus (Lc 23,26)

 XAVIER REJEITA SER SERVIDO, MAS SERVE INCANSAVELMENTE A TODOS.
Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco
Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco.
 Leitor 2: Às vésperas do embarque para a Índia, O rei de Portugal oferece-lhe alguns serviçais para auxiliar a Xavier na Viajem. Mas ele resigna a ordem do rei, e diz: “Peço perdão, senhor, por não poder ceder às vossas tão grandes instâncias; porém, tenho a intenção e mesmo vontade de me servir e de servir os outros o mais possível e conto fazê-lo sem desonrar o meu caráter.”
 Leitor 3: Durante a viajem, cedeu o seu quarto no navio, para alojar melhor os doentes, assim como a comida que lhes davam, que pelos cuidados do rei era de melhor qualidade, Xavier dava aos mais frágeis. Depois de alguns meses no mar, pararam em Moçambique na África para passar o inverno, enterrar os mortos da viagem e remediar os doentes, mas Francisco mesmo fragilizado dedica-se ainda mais aos doentes no hospital, aponto de ficar doente devido a fraqueza e penitencia.

 No caminho do calvário, um auxílio é necessário / não lhe nega o Cirineu (bis) Na Resina te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças de pedimos abençoes os filhos seus (bis)

 VI ESTAÇÃO
VERONICA ENXUGA O ROSTO DE JESUS
 Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos
Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo
 Leitor 1: Muitos dizem: “Quem nos fará provar o bem?” Levanta sobre nós, Senhor, a luz da tua face. Meu coração se lembra de ti: “Buscai minha face”. Tua face, Senhor, eu busco. Não me escondas teu rosto, não rejeites com ira o teu servo. És meu auxilio, não me deixes, não me abandones, Deus meu salvador (Sl 4,7; 27, 8-9).

 XAVIER ALEGRA OS HUMILDES COM O ROSTO DE CRISTO Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco.
 Leitor 2: Assim que chegou na Índia, ficou sabendo de uma região sofrida, habitada por pobres pescadores, então quer estar com eles.
Leitor 3: Disse Francisco: Espero que a obra que empreendo será um poderoso incentivo para as mais tímidas almas, especialmente quando elas vejam e reconheçam que eu, pó e cinza, eu, o homem o mais abjeto, atesto como testemunha ocular, que aquela parte da vinha do Senhor se acha privada de obreiros apostólicos. Ah! Queira Deus que o zelo pela sua glória chame para aqui um grande número! Queira a Deus que eu possa consagrar-me inteiramente ao seu serviço e ser para sempre seu escravo!
 Eis o rosto ensanguentado por Verônica enxugado / Que no pano apareceu (bis)
Na Resina te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças de pedimos abençoes os filhos seus (bis) 

VII ESTAÇÃO JESUS CAI PELA SEGUNDA VEZ
Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos
Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo
 Leitor 1: Eram na verdade os nossos sofrimentos que Ele carregava, eram as nossas dores, que levava às costas. E a gente achava que Ele era um castigado, alguém por Deus ferido e massacrado. Mas estava sendo transpassado por causa de nossas rebeldias, estava sendo esmagado por nossos pecados. O castigo que teríamos que pagar caiu sobre Ele; com o seu sofrimento veio a cura para nós... “O Senhor fez cair sobre Ele o peso dos pecados de todos nós.” (Is 53, 4-6)

 SÃO FRANCISCO XAVIER AUMENTA O PESO DE SUA CRUZ COM NOVAS MISSÕES Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco.
 Leitor 2: A messe é grande e os operários são poucos, dizia o nosso santo padroeiro, pois com ardor missionário queria partir para as terras além das índias portuguesas, mas também o seu zelo apostólico pedia que continuasse no sul da Índia, junto dos pobres donde operara grandiosos milagres, como ate mesmo ressureição de alguns mortos, onde também travava-se uma dolorosa Guerra entre os reis dessas Ilhas e cidades. Xavier fazia de tudo para que os cristãos não fossem massacrados pelos idolatras pagãos, e pensava que na sua ausência, eles não resistissem na fé cristã. Depois de pedir mais missionários para ficar com aquele povo, Francisco Xavier embarca para implantar a Cruz de Cristo naquelas inúmeras Ilhas da Oceania, terra oculta para os europeus, pois mesmo tendo riquezas a explorar receavam a barbárie pelos nativos.
Leitor 3: Depois de já conquistar algumas Ilhas e tendo batizado quase 25.000 pagãos em alguns dias, ninguém o quer levar a uma outra Ilha mais distante habitada por pessoas selvagens. Então Xavier disse: “ acho-me resolvido a tentar aquela conquista com perigo da minha vida, auxiliado e armado da minha única esperança em Deus, e de seguir com o apoio da sua graça esta frase do meu Mestre: Aquele que queira salvar a sua alma, a perderá, e aquele que a perder por mim, a ganhará". E afirma: “se não encontrar um navio que me leve, eu irei a nado”. "Às nações menos selvagens e menos cruéis não faltarão pregadores! As ilhas de Moro são para mim, uma vez que ninguém as quer! E complementa: "Desde a origem da Igreja o Evangelho tem frutificado nas terras incultas do paganismo, muito mais pelo sangue dos mártires do que pelos suores dos missionários. Nada há pois, a recear por mim nas ilhas de Moro; além disto, Deus me chama, os homens não me impedirão de obedecer à sua voz!"
 Outra vez desfalecido/ pelas dores abatido / cai por terra o Salvador (bis) Na Resina te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças de pedimos abençoes os filhos seus (bis) 

VIII ESTAÇÃO
JESUS ENCONTRA AS MULHERES E AS CONSOLA
Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos
Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo
 Leitor 1: “Seguia-o uma grande multidão do povo, bem como de mulheres que batiam no peito e choravam por ele. Jesus, porém, voltou-se para elas e disse: “Mulheres de Jerusalém, não chorais por mim! Chorai por vós mesmas e por vossos filhos! (Lc 23,28-29)

 XAVIER REENCONTRA SEUS PRIMEIROS FILHOS NA ÍNDIA E OS CONSOLA
Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco
Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco.
 Leitor 2: Após ter conquistado inúmeros povos para Cristo, inclusive os bárbaros da Ilha de Moro, (que significa Ilha da morte), São Francisco Xavier retorna para a Índia tendo voltado pelos lugares onde havia passado, para mais uma vez revê-los e consolar aqueles que choravam à sua partida. E assim descreve numa carta para os irmãos Jesuítas a sua alegria de servir a Cristo em missões tão perigosas, mas grandiosas: "As lágrimas que aqui se derramam são tão deliciosas, que não me recordo de haver experimentado alegrias anteriores que lhes sejam comparáveis! Nunca suportei com tamanha facilidade os trabalhos que me impus; jamais me lancei aos perigos com tanta intrepidez! são outros tantos tesouros donde dimanam imensas consolações.”
Leitor 3: Também Xavier descreve a comoção do povo ao despedir-se novamente, no retorno: "...Com o fim de diminuir os choros e os lamentos dos meus presados neófitos, quis aproveitar-me do silêncio e da obscuridade da noite para o embarque. Não o pude, porém, conseguir porque o meu projeto foi descoberto, comunicado em segredo, e no próprio momento me vi cercado por todos os filhos que eu havia criado para, Jesus Cristo! E isso enternece o coração de Xavier, ainda mais por imaginar deixa-los sem os auxílios cristãos. Chegando na India, aqueles que ficaram tristes com sua ausência anos atrás, agora, o esperam na praia, sabendo da sua vinda. Batizados e pagãos, todos o amavam e para demonstrar terno amor e para maior alegria de Xavier, os indianos cantam os louvores cristãos que foram ensinados pelo próprio santo. Eis a maior alegria do nosso Santo, vê que estão firmes na fé e na doutrina.

 Das mulheres que choravam / que fieis o acompanhavam / é Jesus consolador (bis) Na Resina te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças de pedimos abençoes os filhos seus (bis)

 IX ESTAÇÃO
JESUS CAI PELA TERCEIRA VEZ
Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos
Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo
 Leitor 1: Oprimido, ele se rebaixou, nem abriu a boca, como cordeiro levado ao matadouro ou ovelha diante do tosquiador, ele ficou calado, sem abrir a boca. Que o sofrimento esmagasse era projeto do Senhor. Se, então, entregar a sua vida em reparação pelos pecados, ele há de ver seus descendentes, prolongará sua existência, e por ele a bom termo chegará ao projeto do Senhor. (Is 53, 7-10)

 XAVIER QUER CONQUISTAR TODO O ORIENTE PARA CRISTO – MAIS UMA GRANDE MISSÃO
Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco
Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco.
 Leitor 2: Às alegrias de tornar a ver seus queridos filhos e as consolações das despedidas em terras férteis para o Evangelho não o permitem serem contempladas por mais tempo. Xavier já ouvira falar, quando retornava para a Índia, de uma terra longínqua e desconhecida para os europeus. Então o seu fervor é grandioso, e espera somente o tempo necessário para as diligencias da administração do seminário, conselhos e ordens aos demais missionários jesuítas, cujo Xavier era o Superior Provincial, além de dar satisfações das missões ao rei de Portugal e aos demais jesuítas na Europa, especialmente ao seu mestre Inácio de Loiola, cuja afeição é imensa.
 Leitor 3: Um ano depois, reembarca, meios às consolações, para empreender a conquista do Japão, terra pagã, que nunca ouviu o nome de Cristo. Xavier foi o Primeiro europeu a pisar em terras do Japão, e aí tratou, incansavelmente, de implantar o Império de Cristo entre os pagãos idolatras. Durante os dois anos que aí permaneceu, visitou diversas cidades e reinos, onde tratou de converter e batizar os reis a fim de conseguir permissão para evangelizar os vassalos (súditos). A missão foi difícil, sofreu perseguições a ponto de tentar apedrejá-los, pois pregava contra os adoradores de deuses pagãos e a vida desregrada, sem noção de pecado. Mas quando almejava uma nova missão, ao ouvir falar da China, recebeu carta dos jesuítas na India pedindo a sua volta para cuidar dos afazeres da companhia de Jesus.
 Cai terceira vez, prostrado, pelo peso redobrado / Dos pecados e da cruz. (bis) Na Resina te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças de pedimos abençoes os filhos seus (bis)

 X ESTAÇÃO
JESUS É DESPIDO DE SUAS VESTES
Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos
Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo
 Leitor 1: Depois que crucificaram Jesus, os soldados pegaram suas vestes e as dividiram em quatro partes, uma para cada soldado. A túnica era feita sem costura, uma peça só de cima em baixo. Eles combinaram: ‘Não vamos rasgar a túnica. Vamos tirar sorte para ver de quem será. Assim cumpriu-se a Escritura: “Repartiram entre si as minhas vestes e tiraram a sorte sobre minha túnica”. (Jo 19 23-24)
A ÚLTIMA MISSÃO – PERSEGUIÇÃO E TRISTEZA
Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco. Leitor 2: Após o retorno do Japão para a Índia, tratou o quanto antes, de resolver as questões da Companhia de Jesus durante os dois meses que aí permaneceu e tornou a empreender uma nova missão, que julgava ser a maior de todas, que era penetrar na proibida e imensa China. Tendo iniciado a viajem, e deixado a Índia, o mal se manifestou na pessoa do governador de Malaca, península onde contornava para a China, e este fez o máximo possível para atrapalhar esta missão, impedindo que o navio prosseguisse retendo por dois meses parado no porto. Leitor 3: Uma carta dos prisioneiros portugueses nos terríveis cárceres de Cantão, na China, motivou seu projeto de entrar no impenetrável continente chinês. Se o cristianismo for aceito na China, a Igreja crescerá mais facilmente também no Japão, pensava Xavier. Mas, em Malaca, o capitão Álvaro de Ataíde, almirante dos mares do Oriente, opõe-se à expedição à China. Mudado o plano inicial, o missionário não desiste.

 De suas vestes despojado, todo chagado e pisado / Eu vos vejo, meus Senhor (bis) Na Resina te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças de pedimos abençoes os filhos seus (bis)

 XI ESTAÇÃO
JESUS É PREGADO NA CRUZ
Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos
Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo
 Leitor 1: Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe e a irmã de sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: ‘Mulher, eis o teu filho’. Depois disse ao discípulo: ‘Eis a tua mãe!’ A partir daquela hora, o discípulo a acolheu junto de si”. (Jo 19-25-27)

 SÃO FRANCISCO XAVIER VÊ TÃO PERTO A CHINA, MAS NÃO PODE ENTRAR
Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco.
 Leitor 2: Depois de sofrer implacável perseguição e tormentas no mar, enfim Francisco Xavier desembarca numa Ilha da China. Daí em diante qualquer estrangeiro que tentar aproximar-se da China era capturada e preso. Como o navio português não pode prosseguir, Xavier negocia sua entrada na China com um comerciante chinês que veio a negocio para a ilha. Depois de receber de Xavier o valor da viagem, promete que depois de levar sua mercadoria à China, regressaria para levar, às escondidas ainda de madrugada o nosso Santo para enfim, pregar o nome de Cristo pela primeira vez na China. Leitor 3: Enquanto espera escreve suas últimas cartas com recomendações para os demais missionários na Índia e Europa. Numa das cartas Diz: “Orai por nós, eu vos suplico! porque corremos perigo de uma cruel escravidão: mas estamos consolados e fortificados pela ideia de que vale muito mais ser escravo pelo único amor de Deus, do que comprar as doçuras da liberdade pelo preço de uma baixa e ignóbil fugida da Cruz de Jesus Cristo, e dos trabalhos dolorosos que lhes estão ligados.”

 Sois por mim na cruz pregado, insultado e blasfemado / Com cegueira e com furor (bis) Na Resina te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças de pedimos abençoes os filhos seus (bis)

 XII ESTAÇÃO
JESUS MORRE NA CRUZ
Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo
 Leitor 1: Quando chegou o meio-dia, uma escuridão cobriu toda a terra até às três horas da tarde. Às três da tarde, Jesus gritou com voz forte: “Eloí, Eloí, lemá sabactâni? – que quer dizer “Meu Deus, meu Deus, porque me abandonastes?”– Alguns dos que estavam ali perto, ouvindo-o, disseram: “Vede, Ele está chamando por Elias!”. Alguém correu e ensopou uma esponja com vinagre, colocou-a na ponta de uma vara e lhe deu de beber, dizendo: “Deixai! Vejamos se Elias vem tirá-lo da cruz. Então Jesus deu um forte grito e expirou. Nesse mesmo instante, o véu do santuário rasgou-se de alto a baixo, em duas partes. Quando o centurião, que estava em frente dele, viu que Jesus assim tinha expirado, disse: “Na verdade, este homem era Filho de Deus!” (Mc 15-33-39)

 DEPOIS DE PERSEGUIDO E ABANDONADO, XAVIER MORRE COM A CRUZ DE CRISTO AO PEITO
Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco
Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco.
 Leitor 2: A ilha de Sancião, inculta, estéril, desabitada do lado do porto, não oferecia recurso algum em si. Os portugueses, como já dissemos, não podiam estabelecer ali senão pequenas cabanas em que habitavam o tempo necessário para o seu tráfico com os mercadores chineses que ali vinham reunir-se-lhes, e depois da sua partida, aquela parte da ilha era um deserto inabitável, especialmente durante os grandes frios. Com muita ansiedade por estar tão próximo do seu grande objetivo, ficava na praia a olhar aquela China tão próxima, mas proibida.
Leitor 3: Dois meses depois o chinês ainda não tinha retornada e então abatido pelas precariedades de habitação e clima gelado, além da dor e tristeza da espera frustrante, Francisco adoece gravemente. No dia 21 de novembro, celebrou sua última missa quando sua fadiga ainda permitia. Depois, sofreu convulsões fortíssimas a ponto de ficar desacordado. Ele mesmo disse que não duraria muito tempo e profetizou que morreria, numa sexta-feira, 3 de dezembro de 1552, E tomando o seu crucifixo, beija-o com efusão, aperta-o ao coração e parece absorvido no seu amor. A profecia se cumpriu, faleceu a 03 de dezembro de 1552, após proclamar distintamente e em alta voz suas ultimas palavras: In te Domine speravi, non confundar in aeternum!... Que significa: Em Vós espero, Senhor. Não me abandoneis para sempre! E inclinou-se para ele!... Somente o corpo do ilustre apóstolo do Oriente existia sobre a terra... sua grande alma estava no Céu! ... para sempre!

 Senhor Deus, misericórdia! (2X) Senhor Deus, pequei, Senhor, misericórdia! (2X) Senhor Deus, pequei, Senhor, mas pela vossa Sagrada Paixão e morte, misericórdia! (2X) Senhor Deus, pequei, Senhor, mas pelas dores de Vossa Mãe Maria Santíssima, compadecei-vos de nós! (2X)
 Na Resina te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças de pedimos abençoes os filhos seus (bis)
XIII ESTAÇÃO
JESUS É DESCIDO DA CRUZ
Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos
Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo
 Leitor 1: Já caíra a tarde. Era o dia de preparação ( isto é, a véspera do sábado). Por isso, José de Arimatéia, membro respeitável do sinédrio, que também esperava o Reino de Deus, cheio de coragem foi a Pilatos pedir o corpo de Jesus. Pilatos ficou admirado quando soube que Jesus estava morto. Chamou o centurião e perguntou se tinha morrido havia muito tempo. Informado pelo Centurião, Pilatos entregou o corpo a José (Mc 15 42-45).

 A TRISTEZA PELA MORTE DE XAVIER É CONSOLADA PELA VENERAÇÃO DE CORPO SANTO Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco.
 Leitor 2: A notícia da morte do Santo Padre Xavier tão amado, entristeceu imensamente todos os portugueses que estavam ancorados no navio Santa-Cruz a beira da praia. Os marinheiros desembarcaram com todo o pessoal do navio porque todos queriam ver e venerar o corpo do grande apóstolo, todos queriam beijar-lhe os pés e as mãos, recomendarem-se às suas orações, e testemunhar-lhe o amor e o reconhecimento que ele havia conquistado de todos os corações!
 Leitor 3: O santo corpo foi conservado até ao terceiro dia, domingo, estendido sobre a esteira que cobria o solo da cabana. Então foi revestido com hábitos sacerdotais e posto num esquife (caixão rudimentar). E para apressar a decomposição, pois aqueles que o acompanhavam na hora da morte, não queriam embarcar e deixar abandonado o corpo do Santo Padre tão amado, então encheu-se de cal viva, a fim de que a carne fosse consumida logo e os ossos pudessem ser removidos na volta do navio Santa-Cruz.

 Do madeiro vos tiraram, e a mãe vos entregaram / com que dor e compaixão (bis) Na Resina te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças de pedimos abençoes os filhos seus (bis) 

XIV ESTAÇÃO
JESUS É SEPULTADO
Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo Leitor 1: José de Arimatéia comprou um lençol de linho, desceu Jesus da cruz, envolveu-o num lençol e colocou-o num túmulo escavado na rocha; depois, rolou uma pedra na entrada do túmulo. Maria Madalena e Maria, mãe de José, observavam onde ele era colocado (Mc 15,46).

CORPO INCORRUPTO, CONSOLIDAÇÃO DA SANTIFICAÇÃO
Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco
Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco.
 Leitor 2: O corpo de Francisco foi sepultado junto a uma cruz no alto da colina da Ilha de Sancião. Levantou-se um montículo de pedras ao lado da cabeça e outro aos pés, e isto foi tudo! Xavier tinha previsto esse triste funeral. Para ele, o sacrifício devia ir mesmo além da morte! Deus nada lhe poupara! Mas bem depressa também nada poupará para manifestar a glória do imortal apóstolo. Dispondo-se o capitão do navio a fazer-se embarcar para as Índias, depois dos grandes frios, e atendendo aos rogos, o capitão enviou dois dos seus homens com ordem de abrir o esquife e verificar o estado de decomposição do corpo. Esta abertura fez-se a 17 de Fevereiro de 1553, dois meses e meio depois da morte de Francisco Xavier e eis que Encontraram o seu rosto fresco, corado, sereno... o Santo parecia dormir. Um dos homens corta um fragmento de carne, acima do joelho... o sangue salta! Todos rendem graças e concorrem a venerá-lo.
 Leitor 3: Após essa grande descoberta faz o translado de seu corpo para a India, mas o impiedoso governador de Malaca, que já havia perseguido Xavier, torna a reter a embarcação e sem poder seguir viagem, tornam a sepultar indignamente aquele Santo corpo, no cemitério dos pobres, lançando-o sem o caixão numa cova apertada, amontoado por pedras que inclusive quebrou uma costela. Seis meses depois, secretamente, os amigos de Xavier descobriram o precioso corpo e acharam-no tão fresco como se a vida, o não tivesse deixado. Os amigos do nosso Santo prostraram-se diante daquele prodígio, e derramaram lágrimas de sentimento pela profanação de que eram testemunhas. E Disseram: “vamos levá-lo a Providência nos protegerá”. Na sexta-feira da semana da Paixão, 16 de Março de 1554, finalmente o corpo chega a Goa na Índia, e uma imensa multidão de povo, em procissão vai ao encontro do corpo, na praia. Durante o Translado, Deus permitiu muitos milagres em honra desse grande Santo.

 No sepulcro vos puseram, mas os homens tudo esperam / do mistério da Paixão (bis) Na Resina te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças de pedimos abençoes os filhos seus (bis)

 XV ESTAÇÃO
COM JESUS, REACENDEMOS A NOSSA ESPERANÇA
Animador: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos
Todos: Porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo
 Leitor 1: “Por que buscais entre os mortos aquele que vive? Não está aqui. Ressuscitou! Lembrai-vos do que ele vos falou, quando ainda estava na Galileia: ‘É necessário o Filho do Homem ser entregue nas mãos dos pecadores, ser crucificado e, no terceiro dia, ressuscitar’”.
 A GLORIFICAÇÃO NO CÉU E DEVOÇÃO NA TERRA INTEIRA
Animador: A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco
Todos: E a intercessão do nosso Padroeiro, irmão e amigo em Cristo, Francisco.
 Leitor 2: O ilustre gigante-havia terminado o seu curso, tinha chegado ao fim. Em dez anos somente, tinha ele transposto espaços tão consideráveis que, segundo os cálculos feitos, se reconheceu que as imensas distâncias percorridas pelo grande apóstolo, bastavam, reunidas umas às outras, para fazer muitas vezes o giro no globo terrestre! [Calcula-se que no decurso do seu apostolado, desde a sua partida de Paris para Veneza, até à morte, o nosso Santo percorrera mais de trinta e cinco mil léguas! Isto é equivalente a 210.000 km]. A devoção como Santo, parece já ter iniciado ainda em vida, pois todos chamavam de “Santo Padre”. Assim foi de imediato depois da morte, a veneração ao corpo, e acrescido por inúmeros milagres, perpetuou-se uma grande devoção, primeiramente na Índia, Malásia, Oceania e Japão, terras de missão. Também na Europa, a fama de santidade começou poucos anos depois da morte, especialmente em Portugal, Itália, França e Espanha, sua terra natal.
Leitor 3: A Igreja proclama oficialmente Xavier como Santo, Padroeiro do Oriente e das missões, em 12 de março de 1622. A vida deste homem sem fronteiras ensina-nos que vale a pena viver e morrer por Jesus Cristo e pelos irmãos. Na Resina, foi escolhido como padroeiro em 17 de Julho de 2001, em homenagem ao fundador da fazenda, Francisco Xavier de Lima. E a cada ano, aumenta a nossa devoção, ao conhecer e celebrar a vida do Padroeiro, como modelo de fé e amor a Cristo na vida missionária.
 Vitória tu reinarás! / Òh, cruz, tu nos salvarás (bis) Na Resina te louvamos Xavier homem de Deus /suas graças de pedimos abençoes os filhos seus (bis)

organizado por: Arôvel Lima de Oliviera,comunidade de Resina, Araci-Ba